top of page

Hà Giang Loop - Norte do Vietnã






Desde que ouvimos falar de Hà Giang Loop e vimos algumas fotos das estradas sinuosas e paisagens de tirar o fôlego, ocorreu aquele desejo instantâneo de conhecer a região Norte do Vietnã. São em torno de 300 Km percorridos entre montanhas e vales espetaculares (ver mapa abaixo), num sobe e desce sem fim, curvas bem acentuadas e perigosas, muitas vezes em estradas ruins ou em construção, a maioria delas sem acostamento, inúmeras motos e carros num trajeto em forma de ‘looping’ com a saída e chegada na cidade de Hà Giang.





Este post narra a nossa aventura, dicas e furadas vivenciadas durante a nossa jornada para aqueles que nos acompanham no blog “Living Vietnã” e para os interessados que ainda farão esta viagem. Quem nos acompanha sabe que não sofremos da "síndrome do pato flutuante" (google it!) porque aqui nós realmente contamos as furadas. Nesta viagem, não foram poucas!

 

Fizemos um looping de 2 dias de carro pelo Geoparque Đồng Văn Karst Plateau.

Protegido desde 2010 pela UNESCO, este parque oferece belíssimos cenários bem preservados, onde as comunidades locais ainda vivem de forma tradicional. Fundado em 2009, o parque é o primeiro no Vietnã e o segundo no Sudeste Asiático. Cerca de 60% da sua superfície é coberta por calcário. O parque possui um enorme património tanto geológico quanto de biodiversidade, bem como nele vivem diversas comunidades étnicas. O povo Hmong representa 70% da população entre as 17 comunidades que vivem nesta área.





Como vivemos no Vietnã, aproveitamos o feriado nacional de 30 de abril (dia da reunificação do Vietnã) e 01 de maio (dia do trabalhador) a fim de encacharmos o nosso roteiro para realizar o looping e ainda curtirmos um dia em Hanói. Duas interessantes atrações da capital faziam parte da nossa lista de visitação e valeram muito a pena termos conhecido. Acompanhe conosco aqui quais são.


Como dito anteriormente, escolhemos o roteiro de dois dias devido a premissa de tempo e foi bem intenso, aliás muito mesmo! Sugerimos pelo menos três dias.

Nós contratamos um pacote pela Get Your Guide, da agência Hà Giang Open Tour que incluía a viagem de ônibus partindo de Hanói, realização do looping em carro privado para grupos pequenos, pernoite em Hà Giang no primeiro dia, Dong Van no segundo e regresso para a capital às 16 h do terceiro dia.  

Seria um prazer ter realizado esta aventura de moto, deve ser incrível, entretanto não tenho mais idade para passar o dia inteiro sentado numa delas, ou mesmo na garupa (muitos turistas fazem o tour com um guia local pilotando a moto, por ser mais seguro). Até sentado no carro, após duas horas minha lombar já reclama, imagina numa ‘motobike’. Por esta razão optamos por fazer o tour de carro. A programação do primeiro dia era esta:


Dia 1: Hanói - Hà Giang (350 km: almoço/jantar)

-06h30: O ônibus pega você no seu hotel no bairro antigo de Hanói.

-11h00: O ônibus para na cidade de Tuyen Quang para você descansar

-13h00: O ônibus chega à cidade de Hà Giang. Você poderá almoçar em nosso restaurante. Em seguida, o ônibus deixará você no hotel para fazer o check-in e descansar.

-15h00: O guia turístico busca você no hotel para visitar a cidade:

- Praça Km0, vista da montanha Nui Cam.

- Thanh Thuy - fronteira com a China.

- Thon Tha, vilarejo de Ha Thanh - Esse é um pequeno e belo vilarejo a cerca de 6 km da cidade de Hà Giang, do povo Tay. Ainda há casas antigas sobre palafitas, campos de arroz em socalcos e especialmente uma bela cachoeira para você admirar.

-19h00: Jantar e retorno ao hotel. Depois você terá tempo livre.


Chegamos tarde da noite em Hanói no dia 26/05/24, só para dormirmos e estarmos prontos para zarpar bem cedinho no dia seguinte. O motorista do Grab (Uber vietnamita) nos deixou a algumas ruas do nosso hotel, pois algumas ruas do Old Quarter ficam fechadas para rolar o comércio de comida de rua. E... que comércio.... as ruas LOTADAS de gente, banquinhos de "jardim de infância" para todo lado. mesas cheias de comida, música, karaokê...tudo misturado! A vida pulsa ali. É muito movimento! Divertido demais! Mas estávamos exaustos e tínhamos que acordar muuiittooo cedo, por isso não ficamos por ali.








No dia seguinte, como programado, o micro-ônibus nos buscou no “Old Quarter” de Hanói em torno das 06:30h e rumamos para o Norte do Vietnã (Há Giang).






Visual lindo no caminho...







Na chegada da cidade em torno das 13:30h paramos em frente a agência de turismo Rocks Hà Giang (foto acima), onde fomos recebidos pelo nosso guia e o motorista. Não entendemos muito bem, mas cremos que a agência de turismo de Hanói subcontratou a agência de Hà Giang para realizarmos o tour. Isto não nos foi explicado. O rango oferecido na chegada foi bom, não sei se era a fome rsrs





Nos instalamos no hotel Silk River e foi uma boa surpresa. Um hotel 3 estrelas muito bem localizado no centro da cidade e com uma vista muito bonita para o rio Lo. Os quartos são espaçosos e limpos, com uma varanda minúscula, mas onde captamos um nascer do Sol incrível. Vimos que possui um restaurante com um deck encantador a beira do rio. O café da manhã é bem local, ou seja com muito poucas opções ocidentais.





Nossa primeira atividade foi visitar a fronteira com a China em Thanh Thuy, bem perto do centro, em torno de 30 minutos (22 km). Foi muito legal pois haviam dois grupos de militares, maioria veteranos, uma turma de cada lado (Vietnã - China) e ambas trocavam acenos e tremulavam suas bandeiras. Aqui no Vietnã, já havíamos reparado que os militares ostentam com orgulho seus uniformes e medalhas, principalmente os mais velhos. Observamos ainda, um tráfego intenso de caminhões cruzando a fronteira e uma obra gigante do lado do Vietnã melhorando as cabines e os prédios que fazem a fiscalização.

 






Na volta da fronteira visitamos a comunidade de Thon Tha, vilarejo de Ha Thanh distante 6 km de Hà Giang. Conhecemos a comunidade e suas construções típicas. Foi bem interessante ver o trabalho comunitário da vila. O campo de arroz, por exemplo, é enorme e cultivado pela própria comunidade. O turismo também traz benefícios econômicos aos moradores. Nos últimos anos, a etnia Tay da aldeia de Ha Thanh aproveitou os recursos disponíveis para incrementar as visitas, contribuindo para o desenvolvimento econômico local e reduzindo a pobreza. A vila abriga casas rústicas sobre palafitas com telhados de folhas de palmeiras. Conhecemos ainda a casa do nosso guia, Mr Quin, situada na vila que também serve de ‘homestay’. Ele nos servido um chá fraquinho, entretanto o visual era magnífico.








Para finalizar o dia, perto da vila teríamos uma bela cachoeira para caminhar... só que não... propaganda enganosa rsrs. Furada! Além da cachoeira ser pequena, o que deixou uma péssima impressão foi a sujeira nas redondezas. Isso é um problema crônico tanto aqui no país quanto em outros países da Ásia. Várias vezes assistimos os vietnamitas jogarem lixo de dentro dos carros nas vias e apesar de cuidarem muito bem da jardinagem, em praticamente todos os locais, eles não recolhem o lixo! Principalmente nas rodovias. Tristeza!


A programação do segundo dia seria esta:

-Cidade de Ha Giang - Lung Cu - Dong Van (175 km, B/L/D, que significam, B- Breakfast, L- Lunch e D- Dinner).

-07h00: Tome o café da manhã no hotel.

-07h30: O guia turístico vai buscar você. Em seguida, você fará uma viagem turística ao Ha Giang Loop:

- Km 0. Esse é o centro de Ha Giang e o ponto de partida da rota da estrada da Felicidade.

-Heaven's Gate Quan Ba: Aqui você pode parar e tirar fotos das belas montanhas gêmeas Nui Doi.

-Can Ty Pass: com altitude de 1.000 a 1.200 metros acima do nível do mar, você pode admirar a bela e majestosa paisagem.

-Pass Tham Ma: pare e aprecie a bela encosta. Antes disso, você passará por 9 passagens interessantes.

-Visite o vale de Sung La e Lung Cam, um pequeno vilarejo com casas clássicas do povo Hmong. Normalmente, você pode visitar a casa que leva o nome da casa de Pao.

-12h30: Almoce em Yen Minh e depois siga pela estrada Happiness para visitar: Ma Pi Leng Pass, a uma altitude de mais de 1.200 metros acima do nível do mar, com uma vista espetacular das montanhas entre o Vietnã e a China, abaixo está o rio Nho Que. Então, esse é um ótimo lugar para você passear e tirar fotos. Também aqui você pode parar e tomar uma xícara de chá ou café no Panorama Coffee (pague você mesmo cerca de 60.000 VND). -Visite o rio Nho Que de barco. Em seguida, você visitará a cidade de Meo Vac e PaVi - Vila dos H'Mong.

-17h30: Chegada e check-in no hotel (ou casa de família) na cidade de Dong Van.

-19h00: Jantar no bairro antigo. Depois, você pode caminhar pela cidade.


Como combinado, iniciamos o tour às 07:30h. Passamos pelo km ZERO da estrada da felicidade e lá fomos nós, juntos com duas vietnamitas gente boa, numa Toyota com o guia e um motorista maluco, que só andava de uniforme camuflado. Comentaremos mais adiante sobre este. Demos sorte, pois o dia estava com céu de brigadeiro. Recomenda-se fazer o looping de Outubro até Abril, porque chove pouco, tornando as estradas secas e mais seguras. Os meses ideais são Março-Abril (Primavera) e Setembro-Novembro (Outono) porque são dias ensolarados e não são muito quentes, tornando a exploração das montanhas e da natureza de Ha Giang mais agradável. De Janeiro a Março, faz frio e de Maio a Agosto, muito calor. Curta um pouco as paisagens estonteantes da região.













O nosso guia mudou a programação inicial e após o almoço visitamos uma vila da comunidade Hmong. Nela pudemos assistir algumas crianças cantando para ganhar um trocado, tirar boas fotografias no jardim e visitar o local onde foi gravado “Story of Pao”, filme vietnamita de 2006 que ganhou alguns prêmios. “É estrelado por Đỗ Thị Hải Yến, que também estrelou The Quiet American  e foi dirigido e escrito por seu marido Ngô Quang Hải. É ambientado entre o povo Hmong do Vietnã do Norte. O filme estreou na seção First Films World Competition do 30º Montreal World Film Festival . Também ganhou quatro prêmios Golden Kite (o Oscar do Vietnã).” Internet.


Assistimos ao filme quando voltamos para casa e gostamos! Retrata bem o modo de viver da comunidade Hmong, além de ter uma bela fotografia das montanhas do Norte, onde vive essa etnia. O filme está disponível no YouTube.









Dali fomos visitar o Hmong King Palace localizado a 30 km antes de Dong Van, no vale de Sa Phin, vide mapa mais acima. O palácio foi a residência dos reis H'mong que governaram a região durante a era colonial francesa. É composto por seis casas de dois andares com um total de 64 quartos, todos interligados, no estilo da Dinastia chinesa Qing. O rei Vuong Chinh Duc era o homem mais rico da região graças ao tráfico de drogas. A Comuna de Sa Phin serviu como centro de tráfico para Mianmar, China e região da Indochina. Existe até decoração em forma de planta de papoula no palácio, além de fotos de gerações da família real.











Como última atração turística do dia, visitamos a Lung Cu Flag Tower e proximidades. A torre é uma estrutura icônica posicionada no extremo Norte do país (está no mapa mais acima). Um símbolo importante da fronteira entre o Vietnã e a China, representando a unidade e independência do país. A torre foi construída em 1887, no topo do Pico Lung Cu, a uma altura de 1.470 metros acima do nível do mar. Uma grande bandeira nacional de 54 metros quadrados está pendurada no topo, representando os 54 grupos étnicos do Vietnã.


E no caminho para lá ...









A pé, o turista precisa subir mais de 800 degraus para alcançar a base da torre. Ainda bem que agora temos a opção de pegar carrinhos elétricos (foto abaixo) ou motos para chegar lá. Entretanto como era feriado nacional e esta atração é concorrida não somente pelos turistas estrangeiros, demoramos quase duas horas na fila esperando o carinho elétrico. Outra furada: viajar em feriados nacionais. Estava tudo lotado! Muito mesmo. Parecia Capitólio (MG) no carnaval, experiência não muito boa que também vivenciamos.









Tiramos muitas fotos na torre e com a ajuda de uma das vietnamitas que estavam conosco na trip, minha esposa até aprendeu um truque de afinar e alongar as pernas no iphone. Não é de hoje que percebemos que fotografia aqui no Sudeste Asiático é uma febre, especialmente no Vietnã. Para vcs terem uma noção, essas meninas que viajavam conosco, estendiam uma canga na parte de trás do carro para trocarem de roupa e pousarem para as fotos com modelitos variados. Quase sempre tínhamos que esperá-las terminar as seções de fotos, antes de retomarmos a viagem kkk.



Bem perto da torre visitamos outra comunidade, a Lo Lo Chai Village, onde mais de 100 famílias da minoria étnica Lo Lo vivem. Parecia que estávamos dentro de um filme!

Suas casas de barro com paredes de taipa, telhados de barro e cercas de pedra … um sonho!

De lá tiramos belas fotos da torre e quase vimos o por do Sol.











Já à noite, chegamos em Dong Van e nos instalamos no Hoa Cuong Hotel. Outra agradável surpresa. A localização também é excelente, como o hotel de Há Giang, bem no centro da cidade, além de estar rodeado por belas paisagens. 





Provavelmente é o melhor da cidade. O quarto superou nossas expectativas, pois era grande ​​e limpo, sendo que apenas a cama era um pouco dura. O café da manhã foi servido em um restaurante LOTADO a cerca de 50 metros do hotel, mediante cupom fornecido pela portaria e a comida servida era exclusivamente para vietnamitas. Nos restou comer pão de forma com ovo.









Dispensamos o jantar incluso no pacote do tour, pois pensamos em comer uma pizza, sanduba ou algo similar. Saímos então a passear pelas ruas do bonito e charmoso centrinho de Dong Van, mas não achamos NADA ocidental, acreditem.

Voltamos para o hotel para pedirmos uma pizza para entrega. O atendente da portaria que falava inglês até tentou, mas pasmem, a única pizzaria estava que tinha na cidade estava fechada. Pelo menos assim entendemos. O sotaque da maioria deles aqui é muito difícil de compreender.

Saímos novamente para comer um espetinho na barraquinha em frente ao hotel. Não tinha de frango então nos contentamos com um de salsicha bem mais ou menos, preparada por um ‘churrasqueiro’ com a camisa da seleção. O Brasilzão querido, terra do futebol, marca presença no mundo todo.





Nossa programação do último dia de tour seria esta:

Dia 3: Dong Van - Meo Vac - Ha Noi. (490 km: B/L/D)

-07h00: Tome o café da manhã no mercado local. Em seguida, você dirige pela estrada com o nome especial de "Felicidade" (Nas manhãs de domingo, você pode visitar o mercado local de pessoas étnicas na cidade de Dong Van)

- Mastro da bandeira de Lung Cu

- Aqui você encontrará um belo vilarejo de Lo Lo Chai, localizado no sopé da montanha Long Son e lar do povo minoritário Lo Lo. O vilarejo ainda tem casas únicas e pessoas amigáveis. Você pode visitar o local a pé.

- Visite o palácio do rei Hmong, que era a residência do povo Hmong mais poderoso e considerado seu palácio na época, em um estilo chinês único.

-13h00: Almoço na cidade de Yen Minh.

-15h00: Chegada à cidade de Ha Giang. Espere o ônibus de limusine passar por você em nosso escritório para voltar à Ha Noi.

-16h00: O ônibus vai buscar você no escritório. 19h30:

-Jantar em Tuyen Quang. (Você pode jantar sozinho)

-22h00: Chegaremos à Ha Noi.

 

Como podem ver, o guia mudou bastante o roteiro, pois deixou o rio Nho Que para o terceiro dia, invertendo com a torre e o palácio que já havíamos visitado no dia anterior.


Iniciamos às 07:30 h como combinado e a primeira atração foi um monumento em memória à construção de parte da estrada da felicidade na passagem chamada Ma Ling. Esse monumento foi construído em homenagem aos 14 jovens que morreram durante a execução das obras.  

Esses voluntários construíram a passagem de 20 quilômetros, suspensa por cordas presas a penhascos rochosos, cortando a encosta da montanha, pedaço por pedaço, usando ferramentas manuais e rudimentares. A passagem foi construída na década de 50 e os 20 km finais, atravessando o magnífico Ma Pi Leng pass, demorou mais de 24 meses. 
















A próxima atração depois do Ma Ling pass, foi o desfiladeiro do Nho Que River, chamado Meo Vac pass.











Não demos muita sorte, porque o dia estava com uma névoa que prejudicou nossas fotos antes da chegada ao rio, mas mesmo assim, o cenário continuava arrebentado.

Mais uma vez ficamos muito tempo na fila, desta vez na espera para o barco.

Com a ajuda da nossa amiga vietnamita top model rsrs nossa vez na fila acelerou magicamente e o passeio de barco foi deslumbrante.

O rio Nho Que é uma visita obrigatória para quem faz o looping. Se você deseja tirar fotos de tirar o fôlego não deixe de incluir uma parada no rio. É uma experiência inesquecível, pois navegamos em águas verde-esmeralda entre a grandiosidade das montanhas de calcário circundantes. Esta cor característica do rio é criada pelo ecossistema de algas verdes que cresce no seu leito. Imperdível!

















Na saída do passeio pelo rio, aconteceu mais uma furada. Nosso motorista maluquinho bateu o carro em uma das inúmeras ultrapassagens imprudentes que ele fez! Já havíamos reclamado com o guia, Mr Quin, e pedido três vezes para o irresponsável dirigir com mais cautela e pacificamente, já que o indivíduo realizava as ultrapassagens somente buzinando mesmo, sem ver a pista contrária nas curvas.

O guia nos disse que repassava para o motorista as nossas reclamações.

Além do stress que ficávamos, atentos e prestando atenção nele, a buzina de caminhão que o motorista instalou, era incessante.

Nesta batida, ele ultrapassou numa rua estreita e sem acostamento, não conseguindo retornar para a via da direita em tempo. Raspou na dianteira do carro ultrapassado e ficamos parados alguns minutos vendo ele discutir com o motorista do outro veículo.

Ainda bem, que foi só uma batida de raspão e somente os carros ficaram bem pouco danificados. Veja o review que fizemos após a viagem:


“We liked it and recommend taking the tour through the beautiful nature of the place. Ha Gian's looping is truly a 'must do'. However, the tourism agency we contacted didn't know how to choose the driver. From what I understand, I contracted the service from Ha Giang Open Tour Travel Company and they sublet the tour to the Rocks Ha Giang agency. And the driver who drove us on the first two days of the loop was very irresponsible. He overtook dangerously and used the horn constantly. It really left us apprehensive. We spoke to our guide Mr Quin 3 times and he informed us that he was speaking to the driver but he continued to be reckless until he managed to crash the car. During one of the countless irresponsible overtakes, our car grazed another car when it was unable to return to its side of the road in time. It ruined our trip. Luckily on the last day of the tour we changed drivers and returned smoothly as the entire tour should have been”



Sobre este review, mais um comentário: A agência de Hanoi tentou a todo custo que eu alterasse a minha nota de uma estrela pois prejudicaria o seu business. Explicamos para ela que pensasse nisto antes de nos colocar na furada e que quem viveu o stress e risco de acidente fomos nós, portanto, não modificaríamos a avaliação.


Mas como nosso santo é forte, logo depois, ocorreu a mudança de veículos e motoristas, pois as vietnamitas fariam mais um dia de looping e nós regressaríamos para Hà Giang. A mudança foi da água para o vinho, e o novo motorista dirigia numa tranquilidade divina. Neste último trecho regressando para Hà Giang notamos várias plantações de milho no meio das rochas em terrenos bem íngremes.





Após o nosso regresso para Hà Giang, em torno das 16 h, embarcamos em um micro-onibus com destino a Hanoi. Mais 7 horas de viagem, ufa! Entenderam o motivo que falamos lá atrás porque foi intenso, né? E para completar a situação, o motorista deste ônibus não parava de falar ao celular, aliás, nos seus DOIS celulares dele. Detalhe, ele não falava baixinho!!

Não demos muita sorte com os motoristas desta vez, he he.


Enfim, quase meia-noite chegamos ao Tirant Hotel no Old Quarter. Super recomendamos esse hotel! Já nos hospedamos nele algumas vezes, pois além de ser muito bem localizado (a uma quadra do Lago Hoan Kiem), é muito confortável, tem um ótimo café da manhã e tem funcionários bem atenciosos.


Agora voltando às duas atrações que dissemos no início do post: a primeira é uma vila de incensos e a segunda é a rua do trem.

Contratamos um pacote na agência Hanoi Explore Travel, que incluía os dois passeios, iniciando ao meio-dia e finalizando após a passagem do trem em torno das 5:30 h da tarde. Pegamos uma onda de calor na cidade e os termômetros deste dia estavam próximos a 40 graus. Suamos bastante!


No caminho, antes de chegarmos a vila dos incensos, paramos numa fábrica artesanal de fabricação do icônico chapéu viatnamita e também numa fábrica de sapatos.

A do chapéu chama-se Luan Thao. O 'Nón lá', como é chamado pelos vietnamitas, são exclusivos deste povo e são usados ​​há séculos. Em resumo, as folhas de palmeira são secas ao sol e alisadas. O próximo passo é fazer uma moldura de bambu e tecer as folhas ao redor dela. Por fim, cobre-se o chapéu com seda. O processo demora pelo menos 5 horas. Curta um pouco:









A outra parada foi na fábrica artesanal de sapatos Viet Anh. Logicamente o guia levou um trocado, pois esta parada não estava no roteiro. Mas gostamos e até comprei um sapato. 'Viet Anh Leather Footwear Trading And Production Company Limited' foi fundada em 2007 e todos os produtos são feitos à mão. Além disso, também fornece carteiras, bolsas e cintos. Os produtos são de muito boa qualidade, inclusive o dono nos mostrou uma foto dele com o presidente do país.









Finalmente chegamos na Vila dos Incensos por volta das 15 h e foi um dos lugares mais cativantes que já visitamos em todo o país. Havíamos visitado uma outra vila de incensos em Hue, mas nem se compara com a de Hanói, que é deslumbrante demais!

A aldeia de Quang Phu Cau fica distante 35 km de Hanói. De acordo com os anciãos locais, as famílias daqui fabricam incenso há mais de um século. Os bastões de incenso, feitos de bambu, são divididos em varas bem finas e mergulhadas em corantes coloridos.

A explicaçã do processo de fabricação está disponível no nosso 'insta', que já teve mais de 20 mil visualizações livingvietnam_h2o

Tivemos uma "aula" completa de como fabricar um incenso. Filmamos bastante, mas ficaria um post imenso se publicássemos aqui, por isso...vamos ficar devendo. Talvez mais para frente façamos uma postagem só desse local magnífico! O que acham?

O local é perfeito para tirar fotos impressionantes! Em um dia ensolarado então... e com pouca gente, como foi o nosso caso, é digno de ganhar prêmios.

Uma pequena amostra abaixo:





Uma rua estreita com um trilho de trem ativo é uma das principais atrações turísticas de Hanói, chamada de Train Street. A ferrovia centenária foi construída em 1902, na época em que o Vietnã ainda era uma colônia francesa. A 'Train Street' faz parte desta malha que conectava o que antigamente denominava-se Indochina e esta parte especificamente une as cidades de Hanoi e Saigon. A atração foi fechada aos turistas pelas autoridades locais em outubro de 2019 por razões de segurança, temendo um acidente grave. No entanto, em janeiro de 2023, as autoridades anunciaram que a 'Train Street' seria reaberta com rigorosas normas de segurança, em vigor até hoje.





A rua é tão estreita que quando o trem passa as pessoas ficam quase espremidas contra as paredes. Vários bares foram instalados nesta rua para aproveitar esta situação, o que acabou virando a famosa 'Train Street', localizada no coração do bairro antigo de Hanói. Escolhemos o bar Kmin Coffe Shop, por indicação do nosso guia do tour, Mr Huy (que, por sinal, super indicamos! Ele foi ótimo e tem um inglês entendível! rsrs) e adoramos a cervejinha quase gelada e os petiscos. Diferente da 'Train Street' de Bangkok (veja o nosso post), o trem daqui passa a toda velocidade e num piscar de olhos ele já passou. Demos muita sorte, pois neste dia o trem passou duas vezes quase que seguidas, às 16:45 e 17:20h.

Vejam o nosso vídeo do Instagram com mais de 6 mil visualizações. Incríeble!















Assim, com chave de ouro, encerrávamos mais uma aventura do casal H2O... tomando um EGG COFFEE delicioso no nosso Café preferido em Hanói: o THE NOTE COFFEE. Curtiu? Deixe aqui o seu comentário...é muito importante e gratificante para nós!





7 Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Rated 5 out of 5 stars.

Legal demaaaiss!! Já ansioso pras próximas aventuras!

Like
Replying to

Obaaa!! É muito importante o seu incentivo! Acompanhe para mais.....😍❤️

Like

Joao Belo
Joao Belo
Jul 02
Rated 5 out of 5 stars.

Wowww d++++++ hem

Maneiríssimo mi amorr

Like
Joao Belo
Joao Belo
Jul 02
Replying to

Também te amo mi amorrr

Like

Guest
Jul 01
Rated 5 out of 5 stars.

Que delicia viajei com vocês.

Like
Replying to

Que maravilha saber que curtiu! Muito obrigada! e vem mais por aí....Segue para não perder nada! 🤓

Like
Post: Blog2 Post
bottom of page