top of page

El Nido - Filipinas




A área de Palawan nas Filipinas, onde se localizam El Nido e Coron, foi eleita a mais bonita do mundo pela Travel + Leisure World’s Travel Awards em 2020. Daremos alguns motivos:


- Águas cristalinas azul-turquesa ao lado de penhascos de calcários;

- Praias de areia branquinha;

- Lagoas de água doce cristalinas com formações rochosas subaquáticas incríveis; e

- Navegar em um dos maiores rios subterrâneos do mundo, em Puerto Princesa.





Continuando a nossa viagem pelas Filipinas, após visitar Moalboal e Boracay, cujos posts estão aqui no blog, no domingo, dia 11 de fevereiro de 2024, decolamos de Boracay para El Nido pela Air Swift. Esta é a única cia aérea que opera voos para El Nido. A outra maneira seria bem mais demorada e inclui uma passagem por Porto Princesa.





Durante o nosso planejamento para o Mochilão de 2017, incluímos Porto Princesa no roteiro para conhecermos um dos maiores rios subterrâneos do mundo, mas como dissemos no post anterior, a viagem acabou não acontecendo. E novamente agora, devido à quantidade limitada de dias nas Filipinas, não pudemos conhecer esse lugar.


E a nossa jornada neste dia começou com uma furada de responsa! Fomos roubados no aeroporto de Boracay ou de El Nido (não temos certeza). O voo da Air Swift atrasou e não nos informaram antecipadamente. Por isso chegamos no aeroporto de Boracay para fazermos o 'check in' às 12h30min do voo que decolaria às 14h30min. Para a nossa surpresa, quando vimos o cartão de embarque, notamos que o voo sairia somente às 16h30min. Mesmo assim despachamos a mochila da minha esposa. Quando chegamos no hotel em El Nido notamos que haviam furtado a mochila. Roubaram 3 milhões de dongs vietnamitas e um par de óculos de sol Ray Ban.


Fizemos o boletim policial logo que percebemos o que havia acontecido, porém a Air Swift disse não se responsabilizar pelo ocorrido. Foi muito decepcionante para nós. Primeiro, porque a maior vantagem de morarmos na Ásia é a segurança. Sentimo-nos realmente seguros em todo o nosso mochilão pelo sudeste asiático e no Vietnã, país que moramos.

É muito prazeroso sair em qualquer horário nas ruas, especialmente à noite e vê-las lotadas. As pessoas andando sem preocupações, celulares na mão, crianças bem pequenas andando soltas, outras sentadas em frente ou dentro das suas casas ABERTAS, barzinhos e restaurantes lotados...É uma maravilha!

Por isso tudo, na hora de despachar a mochila nunca nos passou pela cabeça a possibilidade de um roubo. Certamente algum funcionário do raio x do aeroporto de Boracay informou a máfia da mala. Isto porque eles foram certeiros. Deixaram a pochete que continha o dinheiro aberta, assim como levaram só os óculos e deixaram a capa do mesmo. Foi uma desagradável chegada a El Nido. Mas sem deixar a peteca cair, lá fomos nós para a delegacia da cidade. O intuito seria além de formalizar o roubo e tentar reaver nossos pertences, avisar ao sistema que percebemos a safadeza e com o boletim de ocorrência tentar impedir outros roubos semelhantes.  


Chegamos à delegacia que era bem perto do hotel e o local estava sem luz, bem como todo o quarteirão estava apagado. Fomos atendidos por uma sargento policial gente boa "à luz de lanterna do celular" rsrs e fizemos a ocorrência por escrito em um papel em branco para ela posteriormente digita-la online.     

Terminado o boletim, a policial nos convidou para irmos ao aeroporto para darmos queixa diretamente na Air Swift. Engraçado que fomos na caçamba da viatura da polícia, pois na cabine só cabia ela e o motorista. O atendente da cia aérea até foi legal dizendo que daria inicio as investigações e tal, mas logo tirou a cia da reta, nos dizendo que havia um aviso para não deixar dinheiro e objetos de valor nas bagagens despachadas (primeiro sinal que seria água, na nossa batalha). Entretanto esperamos que a máfia da mala seja pelo menos repreendida. Fizemos a nossa parte, que foi o boletim de ocorrência e as críticas a cia aérea. No site Trustpilot dei nota zero e fiz a minha reclamação. A nota da Air Swift é 1 de 5. Muitos comentários dizendo que a empresa não é confiável, que atrasa e cancela voos indiscriminadamente, etc...

No dia da nossa partida a atendente do hotel nos disse que um voo do dia anterior não havia chegado. Creio que um dos problemas é o monopólio da Air Swift em El Nido.

Terminada a audiência com a Air Swift a policial nos levou para um rolê até a praia Lio, ao lado do aeroporto e gostamos bastante, pois as passarelas de madeira e os restaurantes dão um charme todo especial ao local. Deu-nos também a dica de visitarmos Nacpan, outra praia maneira. Nos divertimos bastante pensando que estávamos fazendo um "city tour" na caçamba do carro da polícia...kkk e ainda com o giroflex ligado!




Nos hospedamos no Sea Cocoon Hotel, reservado via Booking. Gostamos do hotel, principalmente da sua localização. Excelente! Fica bem no centro da cidade de El Nido. Perto você encontra de tudo, diversos hotéis, pousadas, restaurantes, bares, agencias de turismo e lojas de souvenirs.  Tem um rooftop maneiro em que se avista o mar.





Os funcionários do hotel foram muito prestativos. Só não gostamos da maneira como é servido o café da manha. Tem um buffet atrás do balcão, aí a gente mostra para o funcionário o que se quer comer e ainda temos que dizer as quantidades. Por que não nos deixam pegar a comida? Receio de desperdício? Se for esse o motivo, por que não colocar então um aviso tipo: a pessoa que deixar comida no prato pagará uma multa. Não seria melhor?

O hotel fica bem ao lado da El Nido Elementary School e filmamos até uma parada escolar:





Na noite da nossa chegada fomos jantar num mercado de comidas de rua quase em frente ao hotel, na mesma rua da delegacia. Estava lotado, tanto de barracas de comida quanto de pessoas. Só funciona à noite! Durante o dia o transito flui normalmente. Adoramos! O carro-chefe é o churrasquinho...de tudo que se possa imaginar! Frutos do mar, carne de porco, vaca, frango, salsichão... e como acompanhamento arroz, legumes, verduras, muita castanha de caju e também experimentamos o famoso prato ADOBO. Veja como é legal o mercado:





Havíamos reservado três noites, sendo dois dias inteiros na cidade. A intenção seria de fazer os tours A e C, um em cada dia, já que são os mais famosos. Entretanto, os dois dias previstos para fazermos esses dois tours foram bem ventosos. A guarda costeira não recomendava estes passeios. Liberou somente o tour B, que era o mais próximo a El Nido Town. Veja o mapa abaixo:





A melhor época para visitar a ilha de Palawan é de dezembro a abril, na estação seca. Considere visitar El Nido e Coron em abril, maio ou novembro para uma experiência menos lotada e econômica. A estação chuvosa vai de maio a novembro, com pico de chuvas em setembro e outubro. Escolhemos fevereiro por se tratar da estação seca e foi perfeito, pegamos a maioria dos dias, tempo bom, entretanto ventosos como disse acima.


Assistimos vários ‘youtubers’ antes de viajar para as Filipinas a fim de pegar as dicas. Uma delas seria a de alugar um tour de barco privado para fugir da muvuca, ou seja, alternando as paradas e buscando lugares menos ‘crowded’. Assim fizemos também em Moalboal, Boracay e Coron. E logo após o café da manhã saímos em busca de um tour pelo centrinho.







Existem dezenas de agências e escolhemos uma delas na rua paralela ao mar que dá acesso ao píer. Não me lembro o nome da agência (ops, sorry!) e contratamos o passeio sem o almoço. Compramos um sandubão nesta mesma rua, bem próximo da agencia e lá fomos nós curtir o passeio! Gostaríamos de ter visitado a "Secret Lagoon” do tour A ou a "Big Lagoon" do C, mas o visual da Cadlao Lagoon do tour D que fizemos foi fantástico, simplesmente espetacular! Dá só uma conferida:







O boat tour inclui as praias de Pasandigan, que é uma praia minúscula, mas é fora de série... além de ter UM BAR onde curtimos uma cerva deliciosa e a Paradise, praia que faz jus ao nome e onde fizemos o nosso rango.





Como continuou ventando no dia seguinte, rajadas de até 40 km/h, não pudemos fazer os tours de barco que desejávamos. Sendo assim, alugamos uma moto no centrinho e fomos conhecer as praias de Nacpan e Lio, sugestões da policial que nos atendeu. Para chegar em Nacpan, seguimos o Google Maps e demorou em torno de 40min, em uma estrada boa com um pequeno trecho de terra perto da praia. Nacpan possui um trecho de 4 km de praia de areia branca e fina, com belos coqueiros como pano de fundo. Além disto, tem uma infraestrutura boa, com bares, espreguiçadeiras, cadeiras e guarda sol para alugar.









Na volta de lá, paramos na praia Lio, bem pertinho do aeroporto, com a intenção de almoçar.









‘Planejado como um destino turístico ecológica e financeiramente sustentável, Lio é o lar de uma comunidade próspera com espaços residenciais, restaurantes, hotéis e resorts, com comodidades de classe mundial que combinam com as características naturais do local.’ Internet.

Desde a primeira noite que aqui circulamos, notamos que a praia e seus arredores são bem planejados, com muita área verde, espaço para trilhas e tudo bem sinalizado. Tem até uma área reservada na praia para os fumantes! rsrs muito engraçado!





Entretanto não ficamos por lá para almoçar, pois não gostamos do único banheiro coletivo para todos os bares e restaurantes. Voltamos para o centro e almoçamos na pizzaria abaixo:





O lugar até que é bem engrenado, mas a pizza era mahomeno, além de se ter o incômodo de ter que ir no balcão pagar primeiro (e só aceitam mufunfa!). Depois, se quiser mais alguma coisa, tem que ir de novo no balcão... Para piorar, as mesas são enormes e é bem difícil a locomoção dentro do local. Se alguém que esteja sentado perto da parede quiser ir ao banheiro, TODOS os outros que estiverem sentados à mesa terão que levantar!!


Depois da pizza aproveitamos para passear para vermos um pouco da vida noturna. Muitos barzinhos e restaurantes bem transados. Adoramos a vibe! Vimos também um grupinho de crianças "fazendo um som" para ganharem uns trocados.









No dia 14 de fevereiro fomos para Coron que é a terceira maior das Ilhas Calamian, ao norte de Palawan , como visto no mapa mais acima. De El Nido até Coron as opções de deslocamento são de barco (4hs de ferry rápido) ou de avião. Escolhemos ir pelo meio aéreo e até que demos sorte. Desta vez a Air Swift atrasou a decolagem em apenas uma hora. Putz!!

 

Antes de finalizarmos gostaríamos de comentar que El Nido Town precisa de uma reforma a exemplo de Boracay. Eu e minha amada esposa compartilhamos da mesma ideia, que a magnifica beleza natural da região poderá ser muito melhor explorada se o governo filipino investir em princípios básicos de organização e saneamento da cidade.


Siga viajando conosco para descobrir os encantos de Coron! Te esperamos por lá!

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Post: Blog2 Post
bottom of page